Senador Kajuru e SEDF-GO pedem adiamento de prazo para reajuste de tarifa no Entorno

0
31

Se atendido, o reajuste da passagem previsto pela ANTT para este mês pode ser adiado. Intenção é chegar a acordo de subsídio

Após encontro com a secretária de Estado do Entorno (SEDF-GO), Caroline Fleury, o senador Jorge Kajuru solicitou ao ministro dos Transportes, Renan Filho, a prorrogação em pelo menos 180 dias do reajuste da tarifa do transporte semiurbano no entorno do Distrito Federal, previsto para este mês. O encontro foi na quarta-feira (21), no Senado Federal, em Brasília.

Conforme acordo feito pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) com as empresas que operam o sistema, para compensação de perdas inflacionárias, a terceira parcela do reajuste seria aplicada agora em fevereiro. O período de 180 dias sugerido corresponde ao tempo determinado pelo Ministro Renan Filho para a finalização dos trabalhos do Grupo de Trabalho (GT) sobre a gestão do transporte na região, que conta com representantes dos governos de Goiás, do Distrito Federal e da União. O GT foi criado por meio da Portaria 129/2024 do Ministério dos Transportes (MT) na última semana.

O contato com o ministro foi feito durante a reunião por Jorge Kajuru. “Na condição de senador de Goiás, o que estou solicitando ao ministro é que adie o prazo. A passagem entre Entorno e DF chega ao cúmulo de um trecho custar cerca de R$ 11,00, tem cabimento? R$ 11, 00. Então, apenas estou fazendo o meu papel como senador de Goiás, preocupado com os 224 mil trabalhadores do entorno que vêm para Brasília todo dia”, assinalou o senador.

Para a secretária da SEDF-GO, o GT será capaz de encontrar soluções para o problema emergencial do alto impacto da tarifa sobre usuário. “O governador Ronaldo Caiado, com apoio do governador do DF, Ibaneis Rocha, defende o compartilhamento da responsabilidade entre os três entes, dividindo o custo do subsídio da tarifa”. O modelo é inspirado no trabalho realizado pela Secretaria-Geral de Governo de Goiás (SGG) na Região Metropolitana de Goiânia, por meio da subsecretaria de Políticas para Cidades e Transporte. Na Grande Goiânia não há aumento na passagem de ônibus desde 2019, por conta de acordo entre o Governo de Goiás e Prefeituras, que subsidiam o transporte público. Isso permite manter o valor da tarifa de ônibus em R$ 4,30. Caroline Fleury ressaltou que, diferente de Goiânia, a gestão do transporte no entorno é de competência federal, devido à sua natureza interestadual, exigindo ação direta do Governo Federal para qualquer tipo de solução, mesmo compartilhada.

CRIAÇÃO DO GT

A secretária reforçou o esforço do Governo de Goiás para a criação do GT pelo MT. “Após numerosas reuniões com diversas autoridades, o Governo de Goiás, por meio da SEDF-GO e da SGG, conseguiu avançar para a criação desse GT interfederativo para conseguir colocar em prática mudanças que melhorem a vida dos passageiros”, disse Caroline Fleury.

A proposta do GT é focar na gestão do sistema de transportes, monitoramento da política tarifária e análise sobre a necessidade de revisão do modelo institucional de responsabilidades. Atualmente, a ANTT é quem define as tarifas deste sistema interfederativo, conectando municípios de Goiás ao Distrito Federal.

”No Entorno, o preço das passagens é variável e há casos em que ultrapassam R$ 10. O valor é alto e a intenção é conseguir uma tarifa unificada, a partir de um modelo integrado em que o passageiro pague uma única vez, esteja ele embarcando em Goiás rumo à Brasília ou vice-versa. A tarifa precisa ser previsível e caber no bolso”, finalizou Fleury.

Comunicação Setorial – Secretaria de Estado do Entorno do Distrito Federal

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui