Projeto da Escola do Futuro quer melhorar segurança em paradas de ônibus

0
25

Assunto foi tema de entrevista no quadro “Viva o Entorno”, na rádio Sucesso News, nesta sexta-feira (17)

Além de diminuir a escassez de profissionais na área de tecnologia, a Escola do Futuro tem como objetivo desenvolver projetos que atendam necessidades imediatas da população, como na área de segurança. O assunto foi tratado em uma entrevista, nesta sexta-feira (17), no quadro “Viva o Entorno”, na rádio Sucesso News FM, de Brasília. O apresentador Henrique Chaves conversou com o diretor da Escola do Futuro de Santo Antônio do Descoberto de Goiás, Leandro Nery, sobre o projeto de um “ponto de ônibus inteligente”, que vai reconhecer situações de violência a partir de câmeras de segurança e vai acionar automaticamente as autoridades.

A Escola do Futuro é um projeto do Governo de Goiás, gerido pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) a partir de convênio com a Universidade Federal de Goiás. O lançamento do protótipo, desenvolvido na unidade de Santo Antônio, está previsto para fevereiro de 2024 e prevê que as câmeras utilizadas para o monitoramento das paradas de ônibus, inicialmente em Santo Antônio do Descoberto, sejam alimentadas exclusivamente por energia solar e sejam montadas com material reciclado.

“A escassez de profissionais nessa área tecnológica está muito grande. Então, quando a gente consegue trazer, principalmente, em regiões que precisam ser potencializadas, como Santo Antônio, Valparaíso, e outros lugares que a Escola do Futuro está, nós potencializamos para a população uma ascensão social. A gente proporciona, por meio da qualificação profissional, que eles consigam entrar em trabalhos que proporcionam uma renda maior e, dessa forma, contribui com o desenvolvimento de toda a sua base familiar”, detalhou Leandro Nery.

Goiás na vanguarda tecnológica

O diretor Leandro Nery acredita que nos próximos cinco anos Goiás estará se destacando na área tecnológica, em especial, por conta dos profissionais da Escola do Futuro. Ele citou outros projetos que estão em desenvolvimento, como drones que são utilizados para agricultura e bicicletas elétricas com materiais reutilizados.

Leandro Nery também falou que existe um preconceito com áreas da tecnologia, como na área de jogos. Os chamados “gamers”, que participam de competições com premiações milionárias precisam ter, conforme explicou, um conhecimento avançado.

“Ao contrário do que muita gente pensa, precisa de muito conhecimento para jogar. Em um jogo você tem o contexto histórico, um designer brilhante, uma trilha sonora, uma base de programação”, colocou.

“É um universo totalmente diferente”, comentou Henrique Chaves.

Unidades da Escola do Futuro no Entorno do DF

Atualmente, o Entorno do Distrito Federal conta com duas das seis unidades das Escolas do Futuro de Goiás. Uma delas está em Santo Antônio do Descoberto e a outra em Valparaíso de Goiás. Há cursos nas modalidades presencial e online e a formação é totalmente gratuita.

As vagas são disponibilizadas, por meio de editais, para jovens do Ensino Médio, Superior e pessoas que procuram recolocação profissional ou querem empreender, nas modalidades:
Capacitação/Atualização – com duração aproximada de 2 meses
Qualificação Profissional – com duração aproximada de 5 meses
Técnico de Nível Médio – com duração aproximada de 2 anos
Superior de Tecnologia – com duração aproximada de 3 anos
Os interessados podem acessar o https://efg.org.br.

Comunicação Setorial – Secretaria do Entorno do Distrito Federal

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui