Prevenir o câncer de próstata

0
21

O mês de novembro em todo mundo é conhecido como mês de conscientização da população masculina contra o câncer de próstata. Nesse sentido, uma audiência pública foi promovida pelo deputado Ricardo Quirino (Republicanos) em prol da saúde masculina, buscando derrubar estigmas e preconceitos em relação a esse mal. A mensagem é clara: o que realmente importa é a vida dos homens, e a prevenção é a melhor forma de garantir uma vida longa e saudável.

Além do deputado Ricardo Quirino, compuseram a mesa dos trabalhos: o secretário de Saúde do Estado de Goiás, Sérgio Vêncio; os vereadores do Republicanos Isaías Ribeiro (Goiânia), Marcos Miranda (Aparecida de Goiânia) e Marcos Oliveira (Novo Gama). Também fez parte da mesa a representante da Secretaria de Saúde de Goiânia, Daiana Pereira.

Os três vereadores elogiaram a iniciativa de Quirino. Isaias Ribeiro ressaltou a relevância do tema para a saúde dos homens, e que a conscientização e a prevenção ao câncer de próstata são cruciais para a salvação de vidas. Marcos Miranda elogiou o compromisso do deputado com a saúde da pessoa idosa: “O senhor está mostrando compromisso com a saúde da pessoa idosa. Esse trabalho é para pessoas de todas as idades, mas sabemos que, com o tempo e a idade, as pessoas ficam mais suscetíveis a ter problemas de saúde.”

O vereador de Novo Gama Marcos Oliveira destacou a importância de levar a conscientização sobre o câncer de próstata a todo o Estado: “Essa é uma iniciativa que nos traz reflexão. É importante levar essa conscientização a todos os lugares. Parabenizo o deputado por essa ação.”

Daiana Pereira, da Secretaria de Saúde de Goiânia, abordou a disponibilidade de consultas em urologia na cidade e questionou a falta de procura por parte dos homens: “Ofertamos mais de mil consultas por mês em urologia, e não há fila de espera. Por que os homens não estão procurando a atenção à saúde? É uma questão que precisa ser investigada.”

O secretário estadual de Saúde, Sérgio Vêncio, reforçou a importância da prevenção ao câncer de próstata e a necessidade de combater o preconceito em relação ao exame de toque retal: “É importante trazer atenção à saúde dos homens durante todo o ano. O preconceito e o machismo muitas vezes tornam o exame de próstata uma brincadeira, mas é algo sério. O Governo de Goiás está comprometido em realizar diversas atividades de conscientização.”

Palestras

Foram realizadas três palestras pertinentes. Médico oncologista, Genésio Pereira dos Santos Neto trouxe informações fundamentais sobre a doença e a importância da prevenção. Geyson Melo, biomédico especialista em imunologia clínica e laboratorial e patologista clínico, discorreu sobre a saúde do homem e a importância do diagnóstico precoce. Karla Lopes, assistente social, falou sobre o impacto social e emocional causados nos pacientes diagnosticados com o câncer de próstata.

Genésio destacou que o câncer de próstata é uma das principais causas de diagnóstico oncológico entre os homens e explicou como a próstata, uma pequena glândula localizada na região anterior do reto, pode crescer de forma desordenada com o passar da idade, tornando-se suscetível a tumores.

Ele ressaltou a relevância do exame de toque retal, um procedimento simples e essencial para o diagnóstico precoce do câncer de próstata. “O exame de toque é um exame rotineiro que deve ser feito regularmente, pois pode detectar a doença em sua fase inicial, quando as chances de cura são maiores.”

O médico ainda esclareceu os diferentes métodos de tratamento disponíveis, como cirurgia, radioterapia, terapia hormonal e outros, dependendo do estágio e da gravidade da doença. Ele enfatizou que o tratamento adequado deve ser definido pelo médico especializado.

Genésio trouxe ainda um dado alarmante de casos da doença no Brasil, com um diagnóstico a cada 7 minutos e uma morte a cada 40 minutos devido ao câncer de próstata. Ele enfatizou que 25% dos doentes acabam falecendo por falta de diagnóstico precoce e que 20% dos pacientes são diagnosticados em estágios avançados da doença, quando os sintomas já estão presentes.

Com uma fala marcada por dicas e pela ênfase na conscientização sobre a saúde masculina, o biomédico Geyson Melo ressaltou a importância das mulheres no processo de cuidado com a saúde dos homens. “As mulheres muitas vezes desempenham um papel crucial ao motivar seus parceiros e familiares masculinos a procurar ajuda médica. Sua presença em eventos como esse é fundamental para que elas entendam como podem fazer a diferença na saúde de seus entes queridos.” E enfatizou que o mês de novembro não deve ser somente sobre o câncer de próstata, mas da saúde masculina de modo geral.

Geyson Melo apontou que os homens geralmente acessam o sistema de saúde diretamente na atenção especializada, ignorando a atenção primária. Essa tendência, segundo ele, leva a diagnósticos tardios e tratamentos mais complexos, além de aumentar os custos para o sistema de saúde público.

Além do câncer de próstata, o profissional alertou para outras patologias que afetam a saúde dos homens, como doenças cardíacas, transtornos mentais e infecções sexualmente transmissíveis. Ele destacou que os homens precisam adotar hábitos saudáveis, como fazer exercícios físicos regularmente, controlar o peso, evitar o uso de álcool em excesso, drogas, e procurar atendimento médico preventivo.

O palestrante destacou que a saúde masculina deve ser uma preocupação ao longo de toda a vida e que a prevenção e a busca por cuidados médicos regulares são fundamentais para garantir uma vida longa e saudável.

Diálogo

A última palestra da audiência foi proferida por Karla Lopes, que começou enfatizando a importância da prevenção e do conhecimento como base fundamental para lidar com o câncer de próstata. Ela destacou que o objetivo principal da audiência pública é abrir espaço para o diálogo com o público, não apenas sobre a prevenção, mas também sobre os impactos que o diagnóstico pode acarretar. “A prevenção, o conhecimento e a criação de espaços seguros para o diálogo são essenciais. É importante que todos saibam como se cuidar e como apoiar aqueles que possam ser afetados por essa doença.”

Karla destacou a responsabilidade de cada cidadão em divulgar informações sobre a prevenção do câncer de próstata e em promover o diálogo sobre o tema. Ela ressaltou que, independentemente da faixa etária ou do grupo de risco, todos têm um papel social a desempenhar na disseminação do conhecimento e na orientação das pessoas ao seu redor. “O conhecimento e a reflexão são essenciais para florescermos como sociedade. Devemos reconhecer nossas emoções, aprender a ouvir e oferecer apoio às pessoas que enfrentam o câncer de próstata. É um compromisso que todos nós devemos assumir”, concluiu a assistente social.

O evento faz parte da Campanha Novembro Azul e tem como lema “Câncer de próstata: não ouça a voz do preconceito. Escute seu médico!” A Campanha surgiu como uma resposta a essa resistência dos homens em fazer o exame de toque retal. Em 2003, na Austrália, a ideia de deixar o bigode crescer durante o mês de novembro foi associada à conscientização da saúde masculina. No ano seguinte, a Movember Foundation foi criada, arrecadando fundos para o combate ao câncer de próstata.

No Brasil, o “Novembro Azul” chegou em 2008, com o tema “Um toque, um drible”, incentivando os homens a superar o preconceito e cuidar de sua saúde. O deputado Ricardo Quirino anunciou que esta foi a primeira audiência para falar sobre o tema e que ainda no mês de novembro acontecerão outras audiências para alertar a população masculina sobre o cuidado com sua saúde.Agência Assembleia de Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui