Prefeituras do entorno se reúnem com Detran e SEDF-GO para discutir o emplacamento de veículos

0
22


O presidente do Detran busca apoio dos prefeitos para regularizar o emplacamento nos municípios, com a expectativa de aumentar a arrecadação em 200% .
Em uma reunião mediada pela Secretária do Entorno do Distrito Federal, Caroline Fleury, o presidente do Detran, Waldir Soares, apresentou um plano para incentivar os residentes dos municípios goianos do Entorno do Distrito Federal a realizarem o emplacamento de seus veículos em Goiás. Posteriormente, a transferência de emplacamento será obrigatória para aqueles moradores que, mesmo vivendo em Goiás, registraram seus veículos no Distrito Federal. A reunião ocorreu na Câmara Municipal de Santo Antônio do Descoberto.

Os prefeitos e representantes foram recebidos pelos anfitriões: o presidente da Câmara, Vandilson Felipe dos Santos, e o prefeito de Santo Antônio do Descoberto, Aleandro Caldato. O presidente do Detran destacou que emplacar um veículo em um local diferente de sua residência é ilegal, mas a intenção não é impor. Portanto, será iniciada uma campanha de conscientização para incentivar a transferência para o Estado de Goiás. “Se o proprietário do veículo reside no município e desfruta dos benefícios de saúde, segurança e educação, é justo que contribua para a comunidade local. Não é justo, inclusive em relação ao seu vizinho que paga impostos neste município, que você contribua para outro estado”, argumentou o presidente do Detran.

Waldir Soares também adiantou que o órgão pretende cobrar da União uma compensação financeira.

Dado que os municípios do Entorno fazem parte de uma região integrada com o Distrito Federal, a secretária Caroline Fleury enfatizou a intenção do governo de Goiás de conscientizar e simplificar os procedimentos burocráticos para que a adesão seja voluntária por parte dos cidadãos. “O objetivo é demonstrar que essa mudança é benéfica para os municípios, para os cidadãos e para o Estado”. Além disso, a longo prazo, planeja-se buscar assistência da União devido às particularidades da Região Metropolitana do Entorno.
Os prefeitos e representantes defenderam uma transição suave, com incentivos para que os motoristas efetuem a mudança de maneira voluntária, e também buscaram uma compensação financeira. Antônio César, Superintendente de Trânsito e Transportes de Valparaíso, destacou que, sem essa compensação para atrair os usuários, será difícil convencê-los a emplacar seus veículos nos municípios. “Atualmente, existe uma diferença de R$ 300 entre as taxas de um carro emplacado em Brasília e um emplacado nos municípios do Entorno de Goiás. Será um desafio convencer nossos usuários a gastarem R$ 300 adicionais para registrar seus veículos em nossas cidades. Precisamos oferecer um incentivo e estamos estudando a melhor maneira de fazer isso”, enfatizou.

Na reunião, participaram os prefeitos José Diniz (Abadiânia), Allysson Silva Lima (Alexânia), Aleandro Caldato (Santo Antônio do Descoberto) e o vice-prefeito de Planaltina de Goiás, Zezinho do Planalto. Os outros municípios enviaram representantes, incluindo secretários e gestores da área de trânsito.

Comunicação Setorial – Secretaria do Entorno do Distrito Federal (SEDF-GO)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui