Déficit de professores preocupa parlamentares na volta às aulas

0
28
Foto: Renan Lisboa/ Agência CLDF

João Cardoso criticou a Secretaria de Educação por não acatar laudos de pessoas com deficiências que fizeram concurso para o órgão

O déficit de professores na rede pública de ensino, além do fato de que cerca de 50% dos docentes nesses estabelecimentos têm contrato temporário, preocupa deputados distritais quando se aproxima o retorno dos estudantes às salas de aula. Nesta quarta-feira (7), quando começa a Semana Pedagógica – de planejamento do ano letivo – foi realizado um ato na Rodoviária do Plano Piloto denunciando o descumprimento, pelo GDF, do acordo que pôs fim à greve dos professores no ano passado.

“Neste ato, os professores apresentaram os pontos que ainda não foram atendidos”, explicou o deputado Fábio Felix (Psol). Entre os compromissos firmados, está a “imediata” nomeação de aprovados para ocupar os cargos vagos de professores, que, segundo o deputado Gabriel Magno (PT), são 14.917. “É preciso recompor o quadro”, defendeu.

Pessoas com deficiência

O deputado João Cardoso (Avante) inseriu no debate a questão dos aprovados em concursos para a Secretaria de Educação cujos laudos, que atestam a condição de pessoas com deficiências, não estão sendo considerados pelo órgão.

Sobre esse tema, Eduardo Pedrosa (União) lamentou que pessoas com autismo não consigam tomar posse em cargos públicos. “O governo precisa ter mais sensibilidade para garantir o direito desses cidadãos”. O distrital também informou sobre decisão do TJDF, que garantiu a nomeação pelo GDF de um candidato com Transtorno do Espectro Autista para o cargo de analista de assistência judiciária.

Marco Túlio Alencar – Agência CLDF

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui