CAS recebe denúncias:  Dayse Amarilio e SindEnfermeiro realizam fiscalização em UTI NEO  e dependências do  do HRT

0
19

Após receber várias denúncias sobre a situação da Unidade de Terapia Intensiva (UTI)  NEONATAL  do Hospital Regional  de Taguatinga (HRT) através  do canal que a Comissão de Assuntos Sociais (CAS) criou para que o cidadão brasiliense pudesse enviar denúncias e sugestões, a presidente da Comissão, deputada Dayse Amarilio resolveu agir. 

Na tarde desta sexta-feira (18), junto com sua equipe,  a polícia legislativa da Casa e a vice-presidente do SindEnfermeiro, Úrsula Nepomuceno, Dayse realizou uma fiscalização nas dependências do HRT.

O hospital estava em bandeira vermelha nos atendimentos de emergência de clínica médica e pediatria por superlotação. Na sala vermelha, a parlamentar  encontrou um  paciente aguardando regulação de leito de UTI, há mais de dois dias,  e  um paciente que estava intubado, com leito de UTI já direcionado, mas não possuía ambulância para transporte. 

Além disso, a  unidade de internação da emergência também estava com macas do SAMU que ficaram presas no hospital por falta de leitos no momento, o que acaba por  dificultar  os atendimentos prestados na rua, já que seus equipamentos estão  retidos no hospital . 

Ela também encontrou puérperas  na UTI NEONATAL, com poucos dias de pós-parto sentadas em bancos, pois não havia um local adequado para que pudessem aguardar notícias e permanecer para a retirada do leite materno que elas têm ofertado diariamente. Vale destacar que  muitas delas, por residirem distante do hospital e também por questões financeiras,  acabam  permanecendo  na unidade e, por isso,  precisam do mínimo de conforto. 

Outro ponto que chamou atenção durante a fiscalização foi a quantidade de equipamentos quebrados e acumulados no corredor do centro obstétrico, obstruindo a passagem. Banheiros e pias da maternidade e da  internação ginecológica em situações precárias. Pias entupidas que inviabilizam a higiene das mãos,  item fundamental na prevenção de infecções hospitalares,  teto de inúmeros banheiros mofados, poltronas rasgadas e precárias que contrariam as regras da vigilância sanitária.

A equipe de enfermagem também fez solicitações referentes ao repouso, pois algumas precisam dormir no chão para que não se ausentem da unidade, e o disponível no setor não atende a todos os profissionais que ali trabalham.

Déficit de servidores-  Um problema comum na rede pública de saúde do Distrito Federal, encontrado  por Dayse  também no HRT,  é o déficit de servidores.

A parlamentar, tem cobrado a nomeação dos trabalhadores de várias especialidades e categorias, pois sem eles é impossível fazer a saúde girar”.

Boas notícias – Apesar da situação encontrada no Hospital Regional de Taguatinga, há boas notícias para a população que utiliza a unidade de saúde. A reforma da pediatria, que mesmo com obras não parou de atender e não bloqueou leitos, e a tentativa de resolver a situação “insalubre”  até  o próximo mês de  maio.

Fiscalizações continuam- Após denúncias de superlotação  do Hospital Materno Infantil  (HMIB), Dayse Amarilio, que é enfermeira obstetra e uma defensora incansável do SUS esteve na unidade de saúde  e constatou uma situação bem difícil para pacientes e servidores.

Ela também tem verificado a situação do repouso dos profissionais  nas unidades de saúde e hoje esteve no HRT.

Dayse é saúde. Servidora da pasta há 23 anos,  a distrital está deputada e como parlamentar quer aproveitar sua representação para ajudar a melhorar a situação da saúde para usuários e profissionais. Dayse entende que conhecendo as entranhas da saúde é mais fácil apontar os processos e a forma de conduzi-los de uma forma viável na Casa para que possam  tramitar e beneficiar a quem mais precisa.

” Não adianta termos obras,  a saúde é o bem mais precioso do nosso povo”, diz Dayse Amarilio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui