Carnaval seguro

0
28

A Semana Estadual de Prevenção à Gravidez e às Doenças sexualmente transmissíveis em Goiás (DSTs) tem objetivo de conscientizar a população da importância de aliar a alegria do carnaval com atitudes preventivas.

Em meio às celebrações e aos preparativos para o Carnaval, um dos períodos mais festivos do Brasil, a Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) destaca a Semana Estadual de Prevenção à Gravidez e às Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs), instituída em Goiás por meio da Lei 15.113 de 3 de fevereiro de 2005. Essa iniciativa, realizada na semana que antecede o Carnaval, tem como ênfase a saúde pública e a educação sexual, enfocando a importância da prevenção e da conscientização.

A Alego tem desempenhado seu papel na formulação de políticas públicas voltadas para a saúde e o bem-estar dos cidadãos goianos. A Semana Estadual de Prevenção à Gravidez e às DSTs, cujo projeto de criação tramitou na Casa, é um exemplo da atuação proativa do Legislativo em questões de saúde pública. Essa iniciativa não só reflete a preocupação com a saúde reprodutiva e sexual dos jovens e adultos, mas também destaca a importância da educação e da informação como ferramentas de prevenção.

Importância da prevenção

O  carnaval é uma das festas mais populares do Brasil, que atrai multidões em vários cantos do País. São quatro dias de muita folia, alegria, diversão, paqueras, propiciando um ambiente de maior liberdade e interação social. A exposição a comportamentos de risco aumenta significativamente. Por isso, a semana que antecede essa festividade é o momento ideal para intensificar campanhas de conscientização e distribuição de materiais informativos e preventivos, como preservativos, para evitar uma gravidez indesejada ou doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) . 

A eficácia da prevenção passa necessariamente pela educação sexual e pelo acesso à informação de qualidade. Nesse contexto, a Alego, secretarias de saúde e organizações não governamentais promovem e apoiam ações educativas que abordam desde métodos contraceptivos até o reconhecimento e tratamento de DSTs. O objetivo é fornecer aos cidadãos, especialmente aos jovens, as ferramentas necessárias para tomarem decisões informadas sobre sua saúde sexual e reprodutiva.

Durante a Semana Estadual de Prevenção à Gravidez e às DSTs são realizadas diversas atividades, como workshops, palestras em escolas e universidades, distribuição de preservativos e materiais educativos, e campanhas de mídia social. Estas ações visam não só informar, mas também quebrar tabus e estimular o diálogo aberto sobre sexualidade e prevenção. O impacto esperado é a redução dos índices de gravidez indesejada e de transmissão de DSTs, contribuindo para uma sociedade mais saudável e informada.

A Alego disponibilizou aos servidores e visitantes da Casa dois pontos de distribuição de preservativos. O primeiro deles está localizado no balcão de atendimento da Polícia Legislativa, ao lado da Diretoria de Saúde. Já o segundo ponto pode ser encontrado ao lado do balcão do Protocolo e Arquivos. A distribuição é promovida na Casa pela Seção de Serviços Especiais de Engenharia de Segurança, Medicina do Trabalho e Meio Ambiente.

Reflexão 

A prevenção à gravidez indesejada e às DSTs é uma questão que transcende a saúde pública, impactando diretamente no desenvolvimento social e econômico. Uma população informada e consciente é capaz de fazer escolhas melhores para sua vida, refletindo positivamente em todos os aspectos da sociedade. Além disso, o investimento em prevenção significa uma redução significativa nos custos para o sistema de saúde a longo prazo.

Segundo o médico ginecologista e obstetra Tulio Alves Sardinha, a prevenção é uma parte essencial do cuidado com a saúde sexual. Ele enfatiza que métodos contraceptivos e estratégias de prevenção de DSTs são uma abordagem proativa para manter uma vida sexual saudável e segura.

Os preservativos, tanto masculinos quanto femininos, são destacados por Tulio Sardinha como “essenciais” devido à sua dupla função de prevenir tanto a gravidez indesejada quanto as DSTs, incluindo o HIV. “A correta utilização do preservativo em todas as relações sexuais é vital, lembrando que é distribuído gratuitamente em postos e unidades de saúde”, reforça o médico.

Além dos preservativos, o profissional aborda a eficácia das pílulas anticoncepcionais exclusivamente na prevenção da gravidez, alertando que não oferecem proteção contra DSTs. O Dispositivo Intrauterino (DIU), seja de cobre ou hormonal, também é apresentado como uma opção eficaz e de longa duração para contracepção.

Métodos de barreira adicionais, como diafragmas e capuzes cervicais, segundo o médico, devem ser usados juntamente com espermicida, enquanto implantes e injeções hormonais são mencionados por sua proteção prolongada contra a gravidez, necessitando acompanhamento médico regular.

Quando se fala em estratégias de prevenção de DSTs, a vacinação contra HPV e Hepatite B é salientada pelo profissional como uma ferramenta poderosa na prevenção de infecções. O especialista enfatiza a importância da testagem regular para DSTs, especialmente para aqueles com múltiplos parceiros sexuais, como uma maneira de detectar e tratar precocemente infecções.

Tulio Sardinha destaca, ainda, que um diálogo aberto sobre histórico sexual é crucial para manter uma relação segura. “A educação sexual e o acesso a informações confiáveis são fundamentais”, sublinha, ressaltando a importância da comunicação e educação sexual para a tomada de decisões informadas.

Por fim, ele enfatiza que consultar regularmente um profissional de saúde é vital para discutir e escolher o método contraceptivo mais adequado, além de ser uma oportunidade para esclarecer dúvidas sobre prevenção de DSTs. “A prevenção à gravidez indesejada e às DSTs não é apenas uma questão de saúde individual, mas também um aspecto crucial da saúde pública.”

A Semana Estadual de Prevenção à Gravidez e às DSTs merece reconhecimento e apoio de toda a sociedade. Ela simboliza o compromisso do Legislativo goiano com a saúde e o bem-estar dos cidadãos, enfatizando a importância da educação, da prevenção e do acesso à informação como pilares para uma vida saudável e plena.Agência Assembleia de Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui