Aumento no número de casos Dengue tipo 2 no DF e Entorno gera alerta no Ministério da Saúde

0
21
Foto: Marco monteiro 👆🏽👆🏽


A emergência do sorotipo 2 eleva o risco de epidemia. Ministra da saúde anuncia chegada das primeiras doses da vacina em fevereiro

Nesta terça-feira (30), em Brasília, o Ministério da Saúde (MS) promoveu uma reunião de emergência, reunindo representantes da saúde municipal de oito cidades do entorno, secretarias de saúde do Distrito Federal e de Goiás, bem como a Secretaria do Entorno do DF (SEDF-GO). Durante a reunião, a Ministra da Saúde, Nísia Trindade, anunciou que as primeiras doses da vacina contra a dengue serão entregues a 521 municípios brasileiros no início de fevereiro.

No estado de Goiás, dos 246 municípios, 134 foram selecionados para receber as doses da vacina inicialmente, incluindo onze cidades da região do Entorno do DF. Este ano, Goiás registrou um aumento de 100% nos casos de dengue em comparação com o mesmo período do ano anterior, totalizando 12.627 casos notificados, 2 óbitos confirmados e 27 em investigação. O chikungunya também apresentou um aumento significativo de 1.205%. Livia Vinhal, Coordenadora-Geral de Vigilância de Arboviroses do MS, destacou que esse aumento nos casos de chikungunya, com a evolução para a fase aguda, é uma preocupação adicional para o DF e Entorno, somando-se ao avanço da dengue.

Flúvia Amorim, superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde (SES), enfatizou que o Entorno do Distrito Federal é uma das áreas de Goiás com a maior taxa de crescimento de casos da doença, especialmente do tipo 2, que tem alto potencial de proliferação em populações ainda não imunes. Por esse motivo, os municípios com as maiores taxas foram convidados a participar. A reunião contou com a presença dos secretários municipais de saúde Evandro Soares (Águas lindas de Goiás), Guilherme Davi da Silva (Novo Gama), Gilmar Menezes (Cocalzinho de Goiás), Alessandro Viana (Santo Antônio do Descoberto), Glênio Magrini (Luziânia), Vilmar de Jesus (Padre Bernardo). Além dos superintendentes em Saúde Eliane de Paiva (Cidade Ocidental) e Paulo César (Valparaíso).

Sedfgo

Durante a reunião, os secretários de saúde dos municípios expuseram as principais dificuldades que enfrentam no combate ao mosquito e no tratamento dos casos de dengue. Um dos problemas mais comuns mencionados foi a dificuldade com exames laboratoriais, além da questão dos insumos e da sobrecarga nos municípios que fazem divisa direta com o Distrito Federal.

A titular da SEDF-GO, Caroline Fleury, elogiou a iniciativa do Ministério da Saúde e destacou a importância da união para combater o problema. Ela enfatizou a necessidade de ações conjuntas, mutirões e estratégias combinadas com as regiões administrativas do Distrito Federal. “Fora da ação integrada não há solução possível para combater o avanço da doença e do mosquito que não escolhe cidade. Precisamos fazer ações conjuntas, mutirões e dia D combinados com as regiões administrativas do Distrito Federal. E precisamos desse apoio do Ministério principalmente na parte laboratorial que é um dos principais problemas para os prefeitos”.

Guilherme Davi da Silva (Sec saúde Novo Gama

O secretário de saúde de Goiás, Rasível Junior, apresentou o plano de ação criado em Goiás neste mês para auxiliar os municípios no monitoramento e combate ao aumento de casos de dengue. O “Gabinete de Crise” teve como piloto o município de Águas Lindas e foi lançado oficialmente pelo governador Ronaldo Caiado para todos os municípios que quiserem aderir. “Não gastamos mais do que 15 minutos para montar o gabinete de crise. Fiquei muito orgulhoso do que eu vi, quando a gente montou o gabinete, como eles compraram a ideia, de um comando unificado”, relatou o secretário.

Agenda de ação

Após reunião com representantes municipais pela manhã, os técnicos do Ministério da Saúde e representantes das secretarias analisaram a situação apresentada pelos municípios. Entre as primeiras ações, estão programadas visitas técnicas de reconhecimento nesta semana para avaliar a complexidade da relação entre Goiás e o Distrito Federal no atendimento aos casos de dengue.

A primeira visita ocorrerá nesta quarta-feira, em Novo Gama (GO) e Santa Maria (DF), com a participação de representantes do Ministério da Saúde, das Secretarias de Saúde e do Entorno do DF de Goiás, bem como da secretaria municipal de Saúde de Novo Gama. Na quinta-feira, está prevista uma segunda visita, em Cidade Ocidental (GO) e Gama (DF).

A iniciativa do Ministério da Saúde ocorreu por meio da Sala Nacional de Arboviroses (SNA), um espaço permanente de monitoramento em tempo real dos locais com maior incidência de dengue, chikungunya e Zika, com representantes do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems).

Comunicação Setorial – Secretaria do Entorno do Distrito Federal de Goiás

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui