Adasa participará de programa de melhoria da qualidade regulatória – RegWAS LAC 2.0

0
10

A Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento do Distrito Federal (Adasa) foi indicada para participar de um programa de melhoria da qualidade regulatória em nível internacional. O programa é coordenado pela LIS-Water de Portugal em parceria com a Associação de Entidades Reguladoras de Água e Saneamento das Américas (ADERASA), e o apoio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Além da Adasa, a outra representante da regulação brasileira é a ARES-PCJ, agência reguladora infranacional, sediada no Estado de São Paulo.

A primeira reunião de alinhamento aconteceu nesta terça-feira (30/04) e discutiu o Programa RegWAS LAC 2.0, uma iniciativa colaborativa que reúne 47 reguladores de 20 países, com o objetivo de promover e manter a mobilização e consistência das dinâmicas de trabalho geradas na primeira fase do programa, que ocorreu entre 2020 e 2023. A segunda fase, prevista para acontecer de 2024 a 2026, busca aprofundar o desenvolvimento de novos instrumentos e atividades, aumentar o impacto, fortalecer e consolidar a visibilidade do projeto.

Para Dennis Valle, coordenador do Programa na Adasa, a participação da Agência no RegWAS LAC é extremamente importante, pois permite a troca de experiências acerca das boas práticas regulatórias, além da formação de alianças estratégicas na Regulação dos Serviços de Água e Saneamento. “Ter acesso a esses parâmetros e referenciais internacionais é essencial para que a Adasa avance na implementação das melhores práticas do setor e incorpore inovações ao seu processo regulatório.” explicou.

Segundo o diretor da Adasa, Vinícius Benevides, este encontro representa um marco significativo para a Agência, demonstrando o reconhecimento de sua atuação e expertise no setor de água e saneamento. “É uma oportunidade de contribuir ativamente para o aprimoramento das políticas públicas e regulação na América Latina”, pontuou.

Além de Benevides e Dennis Valle, participaram da reunião o fundador e consultor estratégico da LIS-Water, Jaime Baptista; Sergio Campos, chefe da Divisão de Água e Saneamento do BID; o presidente da Aderasa, Mauro Gutiérrez; o Diretor-Geral da ARES-PCJ, Dalto Brochio; bem como autoridades dos entes reguladores da Bolívia e do Equador, e representantes das superintendências da Adasa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui