Adasa participa do Seminário Extremos Climáticos e Desastres no DF

0
10

A Agência Reguladora de Águas Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa) marcou presença nesta segunda-feira (06/05) na cerimônia de abertura do Seminário Extremos Climáticos e Desastres no Distrito Federal. O evento, promovido pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) em colaboração com o Fórum de Defesa das Águas do DF e a própria Adasa, reúne especialistas, gestores públicos e representantes da sociedade civil para uma série de painéis e oficinas.

O objetivo do seminário é compartilhar estudos e informações sobre os impactos das mudanças climáticas no Brasil e no Distrito Federal, abordando as sensibilidades ambientais e ecológicas do território, o panorama dos recursos hídricos e as medidas possíveis para adaptação e mitigação dos efeitos do aquecimento global. Em destaque, estão as áreas produtoras de água e de proteção dos ecossistemas.

O promotor de justiça Dênio Augusto de Oliveira Moura ressaltou a relevância da iniciativa, destacando a negligência histórica em relação a temas cruciais como o planejamento territorial e a política de mobilidade urbana.

Por sua vez, o promotor de justiça Roberto Carlos Batista enfatizou a conexão direta entre questões como recursos hídricos, ocupação desordenada do solo, contaminações e mobilidade urbana e os desafios das mudanças climáticas, que comprometem a qualidade de vida da população.

Durante a abertura do seminário, o diretor-presidente da Adasa, Raimundo Ribeiro, destacou a atualidade e pertinência de abordar os impactos das mudanças climáticas, especialmente diante de eventos extremos, como as significativas chuvas ocorridas no Rio Grande do Sul. Ele enfatizou ainda a produtividade que o espaço de debates proporcionará, reunindo uma variedade de atores e perspectivas em prol do entendimento e da busca por soluções efetivas.

Georges Seigner, procurador geral de Justiça do Distrito Federal e Territórios, salientou a importância dos Direitos Humanos e do respeito ao ordenamento urbanístico e ao meio ambiente, reforçando a necessidade de buscar soluções para Brasília como patrimônio cultural da humanidade.

Além dos mencionados, a cerimônia de abertura contou com a presença do secretário de meio ambiente e proteção animal do DF, Gutemberg Gomes, do segundo vice-presidente do Tribunal de Justiça do DF, Angelo Passareli, da deputada federal Erika Kokay, do deputado Distrital Gabriel Magno, da coordenadora do Fórum de Defesa das Águas do Distrito Federal, Lucia Mendes, e do presidente da Amagis DF, Carlos Alberto de Martins Filho.   

Também estiveram presentes ao evento os deputados distritais Fábio Felix e Max Maciel, o diretor presidente do Instituto Brasília Ambiental, Roney Nemer, o presidente da Terracap, Izidio Santos Junior e o assessor da Adasa, Israel Pinheiro Torres.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui